sábado, 11 de dezembro de 2010

Outono


Como folhas mortas
Sem vida pelo chão
Eu vi o outono chegar
Em meu coração
Sei lá
De meu sonho
Onde andará
Sei lá
Do meu amor
Onde estará
Restam folhas mortas
Um resto de estação
Vi flores murcharem
Como minha ilusão
Primavera derradeira
Onde andará
Sei lá
O meu amor
Como o sol que queima
Como o vento que ainda sopra
Meu coração ainda teima
Em te relembrar
Sei lá
Onde andarás
Sei lá
Nos braços
Estarás
Como o inicio de verão
Cheiro de terra pelo ar
Meu bem
Onde estiver
Sei lá
Onde andarás
Sei lá

Menezes Filho

3 comentários:

  1. Sou extremamente suspeita pra falar,pois adoro poesias.

    Simples, porém maaravilhosa.
    Estou seguindo.

    Te espero no meu blog!http://allclassics.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. mto bom o poema...

    *virarei seguidor...

    abs.

    ResponderExcluir